SOFTBOXES

em Dicas & Tutoriais, Equipamentos.

softbox, hazys, estúdio fotográfico,  escola focus, focus fotografia,
Embora sejam familiares à maioria dos fotógrafos, esses equipamentos existem em tantas formas e tamanhos que pode ser difícil determinar qual você precisa e quando utilizá-lo

Passaremos, então, algumas dicas de como proceder a escolha de seu softbox, ou softboxes.

Esse modelador é utilizado no
lugar de um difusor quando precisamos de mais controle sobre a direção e
vazamento da fonte de luz. Embora o difusor suavize a luz sobre o modelo, a luz
errante do próprio flash ainda está sendo rebatida por todo o lado, pelas
paredes, e se perdendo no espaço.

Às vezes, isso não é problema ou
é até mesmo necessário, mas quando se quer toda a potência da fonte concentrada
na superfície difusora, fazendo você se sentir no controle do seu destino
fotográfico e da luz que gerou então um softbox é a solução.

Outra característica do softbox é
sua forma. Quando posicionado próximo ao modelo, a forma fica refletida nos
olhos. Quando imagem produzida é um close-up, esta “catchlight” torna-se parte
integrante da sensação transmitida pela foto.

Difusores maiores fazem os olhos
parecerem mais brilhantes e atraentes enquanto as menores os deixem mais
escuros e misteriosos. A forma de reflexo, que seria a forma da caixa, também
pode ser significativa.

O softbox redondo ou octogonal
gera reflexos arredondados, acompanhando o formato da íris de maneira muito
natural, enquanto formas quadradas e retangulares reproduzem a essência de uma
grande janela, algo que é muito familiar para a maioria das pessoas. Nenhum
deles é certo ou errado.

Trata-se realmente de uma questão
de gosto. Apenas lembre-se de que uma catchlight maior, obtida com aproximação
ou aumento do tamanho da fonte, resultará em olhos mais brilhantes e
cintilantes que as pessoas e animais geralmente consideram mais atrativos.

Os softbox podem ser adaptados a
monolights de estúdio e /ou speedlights.

Nos últimos anos surgiram vários
novos tipos de produtos para encaixar speedlights em modeladores de luz para
estúdio. A vida é bela. Um ponto sensível de muitos fotógrafos, e
principalmente de seus assistentes que fazem a montagem, está na montagem de um
softbox.

Devido ao seu projeto inerente, é
necessário envergar as barras flexíveis para, com elas tencionadas, encaixá-las
nos pequenos furos do speedring (o dispositivo que forma a base do modelador e
se encaixa no próprio flash).

Geralmente é na desmontagem que
se profere as maldições e a pergunta que frequentemente é feita nesta ocasião:
“Se eles levaram o homem à Lua, por que não conseguem fazer um softbox que seja
fácil de demonstrar”? Sim, xinguei e quebrei algumas unhas em minha carreira.

Todavia, os tempos mudaram, e os
fabricantes têm apresentado diversas tentativas de tornar a montagem e
desmontagem desses equipamentos mais amistosos.

Ao comprar o seu, procure
características como gatilhos nos encaixes beiradas maiores, próximas a parte
de trás da caixa, que permitam a tradução da tensão nas hastes para encaixes e
desencaixes.

Embora ninguém ainda tenha
conseguido transformar esse processo em algo divertido, um produto chega perto
– como os do fabricante Atek. Mesmo tendo sido projetado apenas para
speedlights e produzido em tamanhos menores, ele utiliza a tecnologia de arames
flexíveis que existe nos rebatedores dobráveis. A montagem e a desmontagem
acontece literalmente em segundos, e ninguém se machuca ou leva bronca.

Temos, na Focus, softbox de todas as formas e tamanhos, mas tenho percebido que acabo utilizando dois deles mais que os outros o Ezibox e OctoDome da Photoflex. Gosto particularmente do pequeno OctoDome NXT: Small.

O pequeno OctoDome parece ter a
dimensão ideal para retratos, e o fato de ter o dobro do tamanho de uma cabeça
humana pode estar relacionado coma a iluminação “precisamente correta” que ele
produz. Se você remover a frente difusora do pequeno OctoDome e utilizar seus
painéis internos brancos, ele funciona de maneira muito similar a um beauty
dish, que ainda é suave, porém pouco mais nítido.

Aproveite para rever mais dicas  sobre acessórios de estúdio nas suas
apostilas, bibliografias e vídeos das aulas de fotografia dos cursos
profissionalizante da Escola Focus.

CONFIRA TCC DE ALUNOS DA ESCOLA FOCUS!  https://focusfoto.com.br/tag/tcc/

Opinião de Ex- Alunos que estudaram na FOCUS! https://goo.gl/C235XR
Blog de Fotografia:  https://focusfoto.com.br/blogs/

Flickr – Foto Galeria dos Alunos da Escola Focus
https://www.flickr.com/photos/focus_escola_de_fotografia/

#softbox, #estudio_fotográfico
 #escola_focus #focus
#focus_escola_de_fotografia  #focusfoto
#focus_fotografia #alunos_fotografia #cursos_fotografia #escolas_de_fotografia #aulas_fotografia
 #enio_leite    #cursosdefotografia    

Sobre o autor

ATENÇÃO: OS TEXTOS, MATÉRIAS TÉCNICAS, APRESENTADAS NESSE BLOG SÃO PESQUISADAS, SELECIONADAS E PRODUZIDAS PELOS ALUNOS, PROFESSORES E COLABORADORES DA FOCUS PARA USO MERAMENTE DIDÁTICO E COMPLEMENTAR ÁS AULAS DE FOTOGRAFIA NAS MODALIDADES DE CURSOS PRESENCIAIS OU A DISTÂNCIA EAD, MANTIDOS PELA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA, SEM QUALQUER OUTRO TIPO DE PROPÓSITO, RELEVÂNCIA OU CONOTAÇÃO. PARA MAIORES INFORMAÇÕES CONSULTE https://focusfoto.com.br A Focus é a única escola de fotografia no Brasil, que oferece ao aluno o direito de obter seu REGISTRO LEGALIZADO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL, emitido pelo Ministério do Trabalho, por meio de cursos com carga horária total de 350 horas, incluindo períodos de estágio, preparo e defesa de TCC OS CURSOS DA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA SÃO RECONHECIDOS PELA LEI N. 9.394, ARTIGO 44, INCISO 1 (LEI DE EDUCAÇÃO) O REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL é unificado, sendo o mesmo obtido pelas melhores Universidades Públicas do Estado de São Paulo. E você poderá obtê-lo EM QUALQUER MODALIDADE DE CURSOS DA FOCUS, presenciais ou a distância EAD em menos de 6 meses de curso. O aluno obterá seu REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL diretamente nas agências regionais do Ministério do Trabalho e Emprego. Este registro é fundamental para o exercício legal da profissão, constituição de seu próprio negócio, ingressos em concursos públicos e processos admissionários em empresas de fotografia, públicas ou particulares, bancos de imagens, agências de notícias, jornalismo e consularização de seu registro de fotógrafo, caso queira trabalhar em outros países ou Ongs. Internacionais, como "FOTÓGRAFOS SEM FRONTEIRAS" entre outras modalidades. SEJA FOTÓGRAFO DEVIDAMENTE REGULAMENTADO. QUALIDADE E EXCELÊNCIA EM EDUCAÇÃO FOTOGRÁFICA É NOSSO DIFERENCIAL HÁ MAIS DE QUATRO DÉCADAS. Os alunos recém-formados pela Focus competem em nível de igualdade com fotógrafos profissionais que estão no mercado há mais de 30 anos. Na FOCUS, o aluno entra no mercado de trabalho pela porta da frente! Os alunos, após formados, são encaminhados para o mercado de trabalho. Cursos 100% práticos, apostilados e com plantão de dúvidas. Faça bem feito, faça Focus! Há mais de 44 anos formando novos profissionais. AUTOR DO PROJETO e MEDIADOR DESSE BLOG: Prof. Dr. Enio Leite Alves, Professor Titular aposentado da Universidade de São Paulo, nascido em São Paulo, SP, 1953. PROF. DR. ENIO LEITE: Área de atuação: Fotografia educacional, fotografia autoral, fotojornalismo, moda, propaganda e publicidade. Pesquisador iconográfico. Sociólogo, jornalista, físico, fotoquímico, inventor e docente universitário. Fotografo de imprensa desde 1967, prestando serviços para os Diários Associados e professor do Sesc e do Curso de Artes Fotográficas Senac Dr. Vila Nova, São Paulo. Fotografo do Jornal da Tarde em 1972 -1973. Em 1975, funda a FOCUS – ESCOLA DE FOTOGRAFIA, primeira instituição de ensino técnico e tecnológico da AMÉRICA LATINA. No mesmo ano, suas fotos são premiadas na 13ª Bienal Internacional de São Paulo, quando a fotografia passa a reconhecida pela primeira vez como obra de valor artístico. Enio Leite, fundador do MOVIMENTO PHOTOUSP no início dos anos 70, com Raul Garcez e Sergio Burgi, entre outros, no centro acadêmico da Escola Politécnica, na Cidade Universitária, São Paulo-SP. Professor de fotografia publicitária da Escola Superior de Propaganda e Marketing, (ESPM), 1982 a 1984. Mestre em Ciências da Comunicação em 1990, pela Escola de Comunicação e Artes, USP. Doutor em História da Fotografia, Fotoquímica, Óptica fotográfica e Fotografia Publicitária Digital, em 1993, pela UNIZH, Suíça. No ano de 1997 obteve Livre Docência na Universitá Degli Studi di Roma Tre. Professor convidado pela Miami Dade University, Flórida, 1995. Pesquisador e escritor, publicou o primeiro livro didático em língua portuguesa sobre fotografia digital, Editora Viena, São Paulo, maio 2011, já na quarta edição e presente nas principais universidades brasileiras portuguesas. Colabora com artigos, ensaios, pesquisas e títulos sobre fotoquímica, radioquímica, técnica fotográfica, tecnologia digital da imagem, semiótica e filosofia da imagem para publicações especializadas nacionais e internacionais. (Fonte: Agência Estado - 12/03/2019)

Deixe seu comentário

  • (não será mostrado)