RETRATOS

em Mestres da Fotografia.

Foto: August Sander, pedreiro, 1928

Até mesmo August Sander, cujos
retratos rigorosamente objetivos de alemães nos anos 1920 foram um marco na
fotografia de documentário

Ele sempre costumava dizer:
“Nunca fiz uma pessoa parecer mal”. Porém, acrescentava rapidamente, “Elas
fazem isso por si mesmas. O retrato é seu espelho. Ele é você”.

Um fato disputado, central para o
retrato, é quanto uma fotografia revela a “pessoa interior”. Até mesmo na
verdade, se tal entidade existe.

Incontáveis fotógrafos falaram da
importância dela e também de sua própria habilidade de capturar essa esquiva
qualidade. Segundo Paul Caponingro. “Uma coisa é fazer uma foto como a pessoa
se parece, outra é fazer um retrato de quem ela é”. Eisenstaedt acreditava,
como muitas pessoas, que “Em uma fotografia, os olhos de uma pessoa dizem muito,
às vezes, dizem tudo”.

Richard Avedon, tipicamente
oblíquo e provocador, levou isso adiante: “Várias vezes, sinto que as pessoas
vêm a mim para serem fotografadas como se fossem a um médico ou vidente – para
descobrirem como elas são”.

Isso tudo está ficando próximo
demais do divã do psicanalista e, assim como quando, muitas vezes, os artistas
falam sobre coisas difíceis de descrever em seu trabalho, está ficando um
pouquinho pomposo.

A visão oposta (sempre forte
entre os fotógrafos, como quase tudo) foi bem apresentada por Arnold Newman:
“Estou convencido de que qualquer tentativa fotográfica de mostrar o homem por
completo é bobagem”. Podemos apenas mostrar, da melhor maneira possível, o que
o homem exterior revela. O homem interior raramente é revelado a alguém, às
vezes nem mesmo para o próprio homem.

E o ponto de vista do retratado?
Muitas vezes é pragmático, estando livre da necessidade dos fotógrafos de
fazerem referência a sua arte. Abraham Lincoln observou que “não existem fotos
ruins; isso apenas a aparência da sua cara, às vezes”. Oscar Wilde achou uma
desculpa para ser espirituoso: “A câmera, sabe, nunca vai capturar você”.

A fotografia, segundo minha
experiência, têm o milagroso poder de transformar o vinho em água. O dramaturgo
George Bernad Shaw, que fez um bico como modelo masculino, escreveu: “Eu posei
nu para um fotógrafo ao estilo do Pensador, de Rodin, mas apenas fiquei
parecendo constipado”.

Outra área de conselhos e opiniões conflitantes é a relação entre fotógrafo e fotografado. Uma visão bastante comum e generosa é a de Patrick lichfilde, que disse; “Lembre-se que a pessoa que você está fotografando é 50% retrato e você e os outros 50%. Você precisa de modelo tanto quanto ele precisa de você. Se eles não querem lhe ajudar, vai ser uma foto muito sem graça”. Philippe Halsman concedia mais ao retratado.

“É a cabeça do retratado que controla o retrato que o fotógrafo faz não habilidades do fotógrafo com sua câmera ou com a direção”, enquanto Arnold Newman resumia tudo a relacionamento e entendimento: “Quanto mais conheço meu retratado, mais ele me conhece; as fotos tiradas no final de uma sessão são muito melhores tanto criativamente quanto interpretativamente”.

Outros favorecem uma abordagem de
conflito. Na visão de Richard Avedon, “A necessidade do retratado de advogar
seu caso provavelmente tão profunda como a minha de defender o meu. Mas
controle está contigo”. Helmu Newton era mais complicado: “Para a questão
‘Quais pessoas você gosta de fotografar”? Minha resposta é “Aquelas que amo, eu
admiro e aquelas que odeio”.

Aproveite para rever mais dicas sobre os mestres da fotografia nas suas apostilas, bibliografias e vídeos das aulas de fotografia dos cursos profissionalizante da Escola Focus.

PIONEIRISMO E INOVAÇÃO:
FOCUS Escola de Fotografia – Desde
1975:  
https://focusfoto.com.br    

CONFIRA TCC DE ALUNOS DA ESCOLA FOCUS!  https://focusfoto.com.br/tag/tcc/

BOLSA DE EMPREGOS PARA ALUNOS DA FOCUS
https://focusfoto.com.br/categoria/empregos/

Opinião de Ex- Alunos que estudaram na FOCUS! https://goo.gl/C235XR
Blog de Fotografia:  https://focusfoto.com.br/blogs/

ESCOLA FOCUS NO INSTAGRAM!
https://www.instagram.com/focus_escola_de_fotograf/

#MestresDaFotografia  #dicas_fotografia #escola_focus #focus #focus_escola_de_fotografia  #focusfoto #focus_fotografia #alunos_fotografia #cursos_fotografia #escolas_de_fotografia #aulas_fotografia  #enio_leite    #cursosdefotografia   #TCC

Sobre o autor

ATENÇÃO: OS TEXTOS, MATÉRIAS TÉCNICAS, APRESENTADAS NESSE BLOG SÃO PESQUISADAS, SELECIONADAS E PRODUZIDAS PELOS ALUNOS, PROFESSORES E COLABORADORES DA FOCUS PARA USO MERAMENTE DIDÁTICO E COMPLEMENTAR ÁS AULAS DE FOTOGRAFIA NAS MODALIDADES DE CURSOS PRESENCIAIS OU A DISTÂNCIA EAD, MANTIDOS PELA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA, SEM QUALQUER OUTRO TIPO DE PROPÓSITO, RELEVÂNCIA OU CONOTAÇÃO. PARA MAIORES INFORMAÇÕES CONSULTE https://focusfoto.com.br A Focus é a única escola de fotografia no Brasil, que oferece ao aluno o direito de obter seu REGISTRO LEGALIZADO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL, emitido pelo Ministério do Trabalho, por meio de cursos com carga horária total de 350 horas, incluindo períodos de estágio, preparo e defesa de TCC OS CURSOS DA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA SÃO RECONHECIDOS PELA LEI N. 9.394, ARTIGO 44, INCISO 1 (LEI DE EDUCAÇÃO) O REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL é unificado, sendo o mesmo obtido pelas melhores Universidades Públicas do Estado de São Paulo. E você poderá obtê-lo EM QUALQUER MODALIDADE DE CURSOS DA FOCUS, presenciais ou a distância EAD em menos de 6 meses de curso. O aluno obterá seu REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL diretamente nas agências regionais do Ministério do Trabalho e Emprego. Este registro é fundamental para o exercício legal da profissão, constituição de seu próprio negócio, ingressos em concursos públicos e processos admissionários em empresas de fotografia, públicas ou particulares, bancos de imagens, agências de notícias, jornalismo e consularização de seu registro de fotógrafo, caso queira trabalhar em outros países ou Ongs. Internacionais, como "FOTÓGRAFOS SEM FRONTEIRAS" entre outras modalidades. SEJA FOTÓGRAFO DEVIDAMENTE REGULAMENTADO. QUALIDADE E EXCELÊNCIA EM EDUCAÇÃO FOTOGRÁFICA É NOSSO DIFERENCIAL HÁ MAIS DE QUATRO DÉCADAS. Os alunos recém-formados pela Focus competem em nível de igualdade com fotógrafos profissionais que estão no mercado há mais de 30 anos. Na FOCUS, o aluno entra no mercado de trabalho pela porta da frente! Os alunos, após formados, são encaminhados para o mercado de trabalho. Cursos 100% práticos, apostilados e com plantão de dúvidas. Faça bem feito, faça Focus! Há mais de 44 anos formando novos profissionais. AUTOR DO PROJETO e MEDIADOR DESSE BLOG: Prof. Dr. Enio Leite Alves, Professor Titular aposentado da Universidade de São Paulo, nascido em São Paulo, SP, 1953. PROF. DR. ENIO LEITE: Área de atuação: Fotografia educacional, fotografia autoral, fotojornalismo, moda, propaganda e publicidade. Pesquisador iconográfico. Sociólogo, jornalista, físico, fotoquímico, inventor e docente universitário. Fotografo de imprensa desde 1967, prestando serviços para os Diários Associados e professor do Sesc e do Curso de Artes Fotográficas Senac Dr. Vila Nova, São Paulo. Fotografo do Jornal da Tarde em 1972 -1973. Em 1975, funda a FOCUS – ESCOLA DE FOTOGRAFIA, primeira instituição de ensino técnico e tecnológico da AMÉRICA LATINA. No mesmo ano, suas fotos são premiadas na 13ª Bienal Internacional de São Paulo, quando a fotografia passa a reconhecida pela primeira vez como obra de valor artístico. Enio Leite, fundador do MOVIMENTO PHOTOUSP no início dos anos 70, com Raul Garcez e Sergio Burgi, entre outros, no centro acadêmico da Escola Politécnica, na Cidade Universitária, São Paulo-SP. Professor de fotografia publicitária da Escola Superior de Propaganda e Marketing, (ESPM), 1982 a 1984. Mestre em Ciências da Comunicação em 1990, pela Escola de Comunicação e Artes, USP. Doutor em História da Fotografia, Fotoquímica, Óptica fotográfica e Fotografia Publicitária Digital, em 1993, pela UNIZH, Suíça. No ano de 1997 obteve Livre Docência na Universitá Degli Studi di Roma Tre. Professor convidado pela Miami Dade University, Flórida, 1995. Pesquisador e escritor, publicou o primeiro livro didático em língua portuguesa sobre fotografia digital, Editora Viena, São Paulo, maio 2011, já na quarta edição e presente nas principais universidades brasileiras portuguesas. Colabora com artigos, ensaios, pesquisas e títulos sobre fotoquímica, radioquímica, técnica fotográfica, tecnologia digital da imagem, semiótica e filosofia da imagem para publicações especializadas nacionais e internacionais. (Fonte: Agência Estado - 15/08/2020)

Deixe seu comentário

  • (não será mostrado)