QUAL É A IMPORTÂNCIA DE UM BOM CONTRATO?

em dicas de fotografia, Serviços.

Importância contrato, investir, serviços, profissional, relações jurídicas, compra e venda, prestação de serviços, fotografia, fotografia aulas, amazon, Focus escola de fotografia, aulas de fotografia, cursos de fotografia sp, escolas de fotografia EAD, escola focus, cursos de fotografia presencial SP, Enio Leite, curso de fotografia online, aula de fotografia, fotografia profissional, focusfoto, fotografia notícias

Confira porque vale investir nos serviços de um profissional!

Flavia Bomtempo Botti/Jusbrasil

Contratos são capazes de regulamentar nossas relações jurídicas. As minutas de contrato são os instrumentos através dos quais essa regulamentação se formaliza.

Há contratos das mais variadas espécies, como são diversas as nossas possibilidades de contratar: compra e venda, locação, prestação de serviços em fotografia e até casamento! (Apenas para citar alguns exemplos…)

Dei-me conta de que, em geral, as pessoas fazem questão de um contrato quando negociam algo que lhes parece importante. Veja-se que quase ninguém se arrisca a comprar um imóvel sem o respaldo de um instrumento contratual. No mesmo sentido, é comum que os prestadores de serviço queiram assegurar a contratação através de um documento.

Contudo, tenho percebido que, no geral, não há tanta preocupação com a QUALIDADE desses contratos. Ora, ter “qualquer contrato” não significa quase nada. Você precisa ter um contrato que de fato represente e reproduza os termos transacionados. E, para isso, faz-se necessária também uma negociação de qualidade, com termos claros e todas as possíveis consequências ajustadas.

Essa percepção foi surgindo ao longo de minha experiência como advogada. Primeiramente, fui percebendo que quase ninguém entendia propriamente o que era um contrato. Algumas pessoas esboçam ter certo medo de contrato, como algo tão abstrato, inteligível e com potencial para coagir.

Em outros casos, percebia que o contrato era visto como algo “pró-forma”, ou seja, “tinha que ter”, porque sim; mas não se entendia muito bem o porquê. E, por fim, vi também muito espanto quanto ao preço tabelado pela OAB para cobrança dos serviços jurídicos envolvendo um contrato.

Há alguns dias minha amiga me ligou do Rio de Janeiro, dizendo que os advogados que prestavam serviços para a empresa em que ela trabalha estavam cobrando muito caro por um contrato. Queria saber se eu fazia mais barato. Eu logo pensei: vou perguntar quanto eles cobraram; porque já imaginava que não seria tão absurdo para mim quanto parecia para ela.

O valor era mil e quinhentos reais. Por um contrato de extrema importância para a empresa, que seria responsável pela regulamentação de diversas relações jurídicas. Eu disse pra ela: olha, na verdade, não está caro não. Está até barato.

Pela Tabela da OAB, o valor mínimo para a confecção de uma minuta de contrato é três mil reais. Ela: “Jesusssss! Então é caro mesmo!”. Risos. Aproveitei o ensejo e expliquei pra ela o seguinte:

– É normal as pessoas se assustarem com o valor dos contratos, quando pensam que é apenas um pedaço de papel. Na verdade, o que consta no papel é a formalização de tudo o que foi feito antes. Vou te dar como exemplo como fazemos: nós temos várias reuniões com o cliente para entender a atividade empresarial, a necessidade, tudo o que gira em torno das relações jurídicas que serão criadas ou impactadas com a transação.

Isso para que possamos prever quais seriam os pontos importantes a serem negociados bem como as questões com potencial de conflito para que possamos evitá-las. Depois de toda essa construção, a formalização, enfim, no papel, também exige capacidade para uma escrita clara, objetiva, que não deixe dúvidas ou ambiguidade. E conclui, brincando:

– É isso, amiga, seja bem-vinda! No mundo de negócios prósperos, bons profissionais têm de ser contratados. O bom profissional faz toda a diferença. Um bom trabalho exige tempo e conhecimento, por isso é “caro”.

O negócio é não pagar caro por algo que não vale, mas tendo a visão de que algo é de relevância para o seu negócio, temos de ficar satisfeitos em pagar por serviços que efetivamente trazem soluções eficazes. Temos que mudar os nossos paradigmas sobre caro e barato. Beijo!!

Então… é isso! Os bons contratos envolvem muito mais do que um pedaço de papel. Os contratos, efetivamente, são os termos da negociação – que se otimiza com o acompanhamento de profissionais capacitados – e depois se materializam de forma eficaz com uma redação de boa qualidade.

Os bons contratos têm o potencial de evitar conflitos. Os bons contratos têm soluções inteligentes para as situações de impasse. Os bons contratos têm força para sejam de fato úteis.

Fonte: https://goo.gl/izmgMi

Aproveite para rever mais dicas sobre contratos nas suas apostilas, bibliografias e vídeos das aulas de fotografia dos cursos profissionalizante da Escola Focus.

Sobre o autor

ATENÇÃO: OS TEXTOS, MATÉRIAS TÉCNICAS, APRESENTADAS NESSE BLOG SÃO PESQUISADAS, SELECIONADAS E PRODUZIDAS PELOS ALUNOS, PROFESSORES E COLABORADORES DA FOCUS PARA USO MERAMENTE DIDÁTICO E COMPLEMENTAR ÁS AULAS DE FOTOGRAFIA NAS MODALIDADES DE CURSOS PRESENCIAIS OU A DISTÂNCIA EAD, MANTIDOS PELA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA, SEM QUALQUER OUTRO TIPO DE PROPÓSITO, RELEVÂNCIA OU CONOTAÇÃO. PARA MAIORES INFORMAÇÕES CONSULTE https://focusfoto.com.br A Focus é a única escola de fotografia no Brasil, que oferece ao aluno o direito de obter seu REGISTRO LEGALIZADO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL, emitido pelo Ministério do Trabalho, por meio de cursos com carga horária total de 350 horas, incluindo períodos de estágio, preparo e defesa de TCC OS CURSOS DA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA SÃO RECONHECIDOS PELA LEI N. 9.394, ARTIGO 44, INCISO 1 (LEI DE EDUCAÇÃO) O REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL é unificado, sendo o mesmo obtido pelas melhores Universidades Públicas do Estado de São Paulo. E você poderá obtê-lo EM QUALQUER MODALIDADE DE CURSOS DA FOCUS, presenciais ou a distância EAD em menos de 6 meses de curso. O aluno obterá seu REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL diretamente nas agências regionais do Ministério do Trabalho e Emprego. Este registro é fundamental para o exercício legal da profissão, constituição de seu próprio negócio, ingressos em concursos públicos e processos admissionários em empresas de fotografia, públicas ou particulares, bancos de imagens, agências de notícias, jornalismo e consularização de seu registro de fotógrafo, caso queira trabalhar em outros países ou Ongs. Internacionais, como "FOTÓGRAFOS SEM FRONTEIRAS" entre outras modalidades. SEJA FOTÓGRAFO DEVIDAMENTE REGULAMENTADO. QUALIDADE E EXCELÊNCIA EM EDUCAÇÃO FOTOGRÁFICA É NOSSO DIFERENCIAL HÁ MAIS DE QUATRO DÉCADAS. Os alunos recém-formados pela Focus competem em nível de igualdade com fotógrafos profissionais que estão no mercado há mais de 30 anos. Na FOCUS, o aluno entra no mercado de trabalho pela porta da frente! Os alunos, após formados, são encaminhados para o mercado de trabalho. Cursos 100% práticos, apostilados e com plantão de dúvidas. Faça bem feito, faça Focus! Há mais de 44 anos formando novos profissionais. AUTOR DO PROJETO e MEDIADOR DESSE BLOG: Prof. Dr. Enio Leite Alves, Professor Titular aposentado da Universidade de São Paulo, nascido em São Paulo, SP, 1953. PROF. DR. ENIO LEITE: Área de atuação: Fotografia educacional, fotografia autoral, fotojornalismo, moda, propaganda e publicidade. Pesquisador iconográfico. Sociólogo, jornalista, físico, fotoquímico, inventor e docente universitário. Fotografo de imprensa desde 1967, prestando serviços para os Diários Associados e professor do Sesc e do Curso de Artes Fotográficas Senac Dr. Vila Nova, São Paulo. Fotografo do Jornal da Tarde em 1972 -1973. Em 1975, funda a FOCUS – ESCOLA DE FOTOGRAFIA, primeira instituição de ensino técnico e tecnológico da AMÉRICA LATINA. No mesmo ano, suas fotos são premiadas na 13ª Bienal Internacional de São Paulo, quando a fotografia passa a reconhecida pela primeira vez como obra de valor artístico. Enio Leite, fundador do MOVIMENTO PHOTOUSP no início dos anos 70, com Raul Garcez e Sergio Burgi, entre outros, no centro acadêmico da Escola Politécnica, na Cidade Universitária, São Paulo-SP. Professor de fotografia publicitária da Escola Superior de Propaganda e Marketing, (ESPM), 1982 a 1984. Mestre em Ciências da Comunicação em 1990, pela Escola de Comunicação e Artes, USP. Doutor em História da Fotografia, Fotoquímica, Óptica fotográfica e Fotografia Publicitária Digital, em 1993, pela UNIZH, Suíça. No ano de 1997 obteve Livre Docência na Universitá Degli Studi di Roma Tre. Professor convidado pela Miami Dade University, Flórida, 1995. Pesquisador e escritor, publicou o primeiro livro didático em língua portuguesa sobre fotografia digital, Editora Viena, São Paulo, maio 2011, já na quarta edição e presente nas principais universidades brasileiras portuguesas. Colabora com artigos, ensaios, pesquisas e títulos sobre fotoquímica, radioquímica, técnica fotográfica, tecnologia digital da imagem, semiótica e filosofia da imagem para publicações especializadas nacionais e internacionais. (Fonte: Agência Estado - 12/03/2019)

Deixe seu comentário

  • (não será mostrado)