Passeio pela arte fotográfica

em Artigos e Entrevistas, Notícias.

 passeio, arte fotográfica,tecnologia, fotografia ao alcance de todos, olhar apurado, mostras, galerias, espaço cultural, cafés, bares, Coletivo Camafeu, selfie criativa, Jornal do Commércio, Tribuna do Norte, economia pernambucana, fotografia focus são Paulo,  fotografe melhor,   curso fotografia focus,        curso fotografia são Paulo, Escolas de fotografia sp, curso fotografia de moda, curso de fotografia publicitária, curso de fotografia sp, escolas de fotografia, cursos fotografia de moda,  aulas de fotografia, cursos de fotografia online, escola focus, enio leite, cursos de photoshop,  melhor curso de fotografia em sp, focus escola de fotografia,  melhores aulas de fotografia sp,, cursos de fotografia focus, melhores escolas de fotografia sp, fotografia aulas sp,  focus foto, melhor curso de fotografia Brasil, curso de fotografia zona leste, cursos de fotografia zona sul sp, melhores escolas de fotografia sp, curso técnico de fotografia sp, focus foto, melhores cursos de fotografia  digital sp , curso de fotografia profissional  sp , aulas de fotografia sp, curso de fotografia profissional,      ,   cursos fotografia São Paulo, escola de fotografia sp,   melhores cursos vips de fotografia do Brasil,  curso foto,  cursos de fotografia sp, Fotografia, escolas de fotografias sp, curso de fotografia sp, notícias sobre fotografia, curso fotografias, melhores curso de fotografia sp, melhores cursos de fotografias Brasil, melhores cursos de fotografia SP,  aulas de fotografia, escola de fotografia sp, melhor escola de fotografia, curso de fotografia, curso de fotografia sp,

O Nalva Melo Café, na Ribeira, recebe hoje uma mostra do Coletivo Camafeu

A tecnologia pôs a fotografia ao alcance de todos, mas o olhar apurado ainda é privilégio de poucos. Essa arte praticada há 188 anos vive o seu momento de celebração em agosto – desde o 19 do mês, Dia Mundial da Fotografia – e em Natal diversas exposições e eventos estão sugerindo novos olhares e mostrando o que os profissionais da área estão produzindo de mais notável, bonito e original.

As mostras saem das galerias de arte e se espalham por vários ambientes, do espaço cultural aos cafés e bares. O Nalva  Melo Café, na Ribeira, recebe hoje (sexta) uma mostra do Coletivo Camafeu. E para outubro, a 2ª edição do Foto Riografia do Norte vai movimentar o cenário local com uma programação extensa.

O Coletivo Camafeu, no melhor espírito democrático e tecnológico deste começo de século, promove uma mostra em forma de projeção: serão 500 imagens projetadas numa tela do café/salão de Nalva, com registros de 16 fotógrafos selecionados pelo grupo, entre profissionais e amadores. “Por ser o mês da fotografia, resolvemos abrir a exposição projetada para todos.

A ideia é celebrar todas as possibilidades da fotografia”, afirma o fotógrafo Alex Régis, que compõe o coletivo ao lado dos colegas Rodrigo Sena, Vladimir Alexandre e Paula Geórgia.  Alex ressalta que as imagens selecionadas entre os fotógrafos amadores também possuem as qualidades exigidas pela mostra. “Selecionamos até mesmo uma selfie.

Mas  é uma selfie super criativa, diferente do habitual. Mesmo numa época em que todo mundo se acha fotógrafo, é possível sair coisas legais de onde menos se espera”, reflete.  Já entre os profissionais das lentes, a exposição destaca os trabalhos de Heudes Régis, editor assistente do Jornal do Commercio, de Recife, com um ensaio dedicado à economia pernambucana, exibindo registros de agricultores, pescadores, técnicos navais e profissionais de informática, entre outros.

Em território potiguar, o destaque vai para Ana Silva, editora de fotografia da TRIBUNA DO NORTE, que vai focar sua cobertura do movimento “Fora Collor”, nos anos 90, além de personagens pitorescos do Rio Grande do Norte.  A projeção coletiva também mostrará exemplares do projeto ‘365 Dias de Fotografia’, que o Camafeu promove através do Facebook: os fotógrafos postam uma foto diferente por dia.

O Camafeu existe há dois anos, e está se movimentando desde o começo para um projeto que será concluído em 2015: o lançamento de um livro baseado no mapeamento de vários aspectos da cultura popular do Nordeste. “Começamos pelo Rio Grande do Norte, que é nosso foco, mas já fizemos registros na Paraíba e Pernambuco. Faremos exposições e lançamento”, diz.  A 2ª edição do fórum Foto Riografia do Norte, que será realizado de 16 a 18 de outubro, no auditório do IFRN Cidade Alta, promete ser um momento alto do ano para profissionais, amadores e apreciadores do fotografia em geral.

O evento, realizado pela Associação Potiguar de Fotografia (Aphoto), atinge fotógrafos, produtores culturais, estudantes e artistas plásticos. Para este ano vai promover uma maratona de exposições, lançamentos de livros, shows, e palestras com profissionais renomados do segmento. O objetivo é firmar o festival potiguar de fotografia no calendário de eventos nacionais.

Entre os palestrantes confirmados estão os bambas Miguel Chicaoka (PA), Paulo Rossi (PB), João Cruz, Pablo Pinheiro, Henrique José, e Alex Gurgel. Entre as exposições estão “Retratos da Arte”, de Jailson Fernandes; “Inclusão Social”, de Canindé Soares; “Cooperativismo em Ação”, de Brunno Antunes, e “Oficina digital na comunidade de Bom Pastor”, de Henrique José.

“Areias que são tesouros”

 Leila Cunha Lima, advogada e fotógrafa, traz um olhar de contemplação e descoberta sobre os Lençóis Maranhenses na exposição “Areias que são tesouros”, em cartaz no restaurante-galeria Between Coffee & Deli House até dia 20 de setembro. Leila selecionou 30 imagens que registram as cores e os tons das areias, dunas e lagoas de um dos cenários naturais mais peculiares do país.  “Fiquei impressionada com o tamanho dos Lençóis”, disse a fotógrafa, que chegou a fazer vários vôos para ter noção das dimensões do lugar. Há cinco anos ela vem se dedicando a a exposições com temáticas naturalistas e ambientais. O Between fica no largo do Atheneu, em Petrópolis.

N. Y. Emotional Landscapes – The incertitude principle

Calcado na intenção de registrar “paisagens emocionais” a partir do “princípio da incerteza”, o fotógrafo português Luís Pereira foge do clichê turístico e mostra o cotidiano de Nova Iorque e a paisagem humana imersa na metrópole. Sócio d’A Pequena Galeria, em Lisboa, espaço especializado em fotografia de arte, Pereira expõe “N. Y. Emotional Landscapes – The incertitude principle” até dia 23 de setembro na galeria do Teatro de Cultura Popular/FJA. O patrício começou a colecionar imagens da ‘big apple’ em 1992, e como trabalha em uma companhia aérea seus registros tornaram-se sistemáticos. O trabalho reflete o cuidado do fotógrafo com o ato de observar sem interferir ou influenciar na verdade do registro, o que resulta em imagens autênticas, em intenso preto e branco, impregnadas de emoções. O TCP/FJA fica na rua Jundiaí, 641, Tirol.

Coleção Fotograma

 A exposição “Coleção Fotograma”, de Sônia Figueiredo, atração da ZooN Galeria Móvel, refaz o percurso da fotógrafa em busca da abstração. O estudo imagético de Sônia já passou por fases distintas, que ela chamou de “Natureza”, “Liberdade”, “Dancing Ghosts” e “Geométrico”. O contêiner da ZooN está estacionado nos fundos do Mercado de Petrópolis, na Av. Hermes da Fonseca, 804 – Petrópolis. A exposição permanece aberta a visitação até dia 31 de agosto.

Casa de Cabôco

 A influência nordestina na Amazônia é o mote da exposição “Casa de Cabôco”, de Henrique José, que fotografou fachadas coloridas de casas que revelam o grau de interferência dos nordestinos na construção da identidade cultural da região Norte do país. Os instantâneos estão inseridos em um contexto maior, onde o autor realiza pesquisas no campo da Antropologia Visual. O recorte estético proposto pelo fotógrafo potiguar identifica, a partir de grafismos, combinação de cores e abstrações geométricas, detalhes das casas onde vivem descendentes e imigrantes que fugiram da seca. A visitação segue até o dia 8 de outubro, no Mercado de Petrópolis (box 7), e cópias certificadas das imagens, impressas em Fine Art (pigmentação mineral sobre papel de fibra de algodão) estão à venda. Os estudos de Henrique José iniciaram há cerca de quatro anos. Fonte: http://goo.gl/yQ5t4F

Sobre o autor

ATENÇÃO: OS TEXTOS, MATÉRIAS TÉCNICAS, APRESENTADAS NESSE BLOG SÃO PESQUISADAS, SELECIONADAS E PRODUZIDAS PELOS ALUNOS, PROFESSORES E COLABORADORES DA FOCUS PARA USO MERAMENTE DIDÁTICO E COMPLEMENTAR ÁS AULAS DE FOTOGRAFIA NAS MODALIDADES DE CURSOS PRESENCIAIS OU A DISTÂNCIA EAD, MANTIDOS PELA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA, SEM QUALQUER OUTRO TIPO DE PROPÓSITO, RELEVÂNCIA OU CONOTAÇÃO. PARA MAIORES INFORMAÇÕES CONSULTE https://focusfoto.com.br A Focus é a única escola de fotografia no Brasil, que oferece ao aluno o direito de obter seu REGISTRO LEGALIZADO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL, emitido pelo Ministério do Trabalho, por meio de cursos com carga horária total de 350 horas, incluindo períodos de estágio, preparo e defesa de TCC OS CURSOS DA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA SÃO RECONHECIDOS PELA LEI N. 9.394, ARTIGO 44, INCISO 1 (LEI DE EDUCAÇÃO) O REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL é unificado, sendo o mesmo obtido pelas melhores Universidades Públicas do Estado de São Paulo. E você poderá obtê-lo EM QUALQUER MODALIDADE DE CURSOS DA FOCUS, presenciais ou a distância EAD em menos de 6 meses de curso. O aluno obterá seu REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL diretamente nas agências regionais do Ministério do Trabalho e Emprego. Este registro é fundamental para o exercício legal da profissão, constituição de seu próprio negócio, ingressos em concursos públicos e processos admissionários em empresas de fotografia, públicas ou particulares, bancos de imagens, agências de notícias, jornalismo e consularização de seu registro de fotógrafo, caso queira trabalhar em outros países ou Ongs. Internacionais, como "FOTÓGRAFOS SEM FRONTEIRAS" entre outras modalidades. SEJA FOTÓGRAFO DEVIDAMENTE REGULAMENTADO. QUALIDADE E EXCELÊNCIA EM EDUCAÇÃO FOTOGRÁFICA É NOSSO DIFERENCIAL HÁ MAIS DE QUATRO DÉCADAS. Os alunos recém-formados pela Focus competem em nível de igualdade com fotógrafos profissionais que estão no mercado há mais de 30 anos. Na FOCUS, o aluno entra no mercado de trabalho pela porta da frente! Os alunos, após formados, são encaminhados para o mercado de trabalho. Cursos 100% práticos, apostilados e com plantão de dúvidas. Faça bem feito, faça Focus! Há mais de 44 anos formando novos profissionais. AUTOR DO PROJETO e MEDIADOR DESSE BLOG: Prof. Dr. Enio Leite Alves, Professor Titular aposentado da Universidade de São Paulo, nascido em São Paulo, SP, 1953. PROF. DR. ENIO LEITE: Área de atuação: Fotografia educacional, fotografia autoral, fotojornalismo, moda, propaganda e publicidade. Pesquisador iconográfico. Sociólogo, jornalista, físico, fotoquímico, inventor e docente universitário. Fotografo de imprensa desde 1967, prestando serviços para os Diários Associados e professor do Sesc e do Curso de Artes Fotográficas Senac Dr. Vila Nova, São Paulo. Fotografo do Jornal da Tarde em 1972 -1973. Em 1975, funda a FOCUS – ESCOLA DE FOTOGRAFIA, primeira instituição de ensino técnico e tecnológico da AMÉRICA LATINA. No mesmo ano, suas fotos são premiadas na 13ª Bienal Internacional de São Paulo, quando a fotografia passa a reconhecida pela primeira vez como obra de valor artístico. Enio Leite, fundador do MOVIMENTO PHOTOUSP no início dos anos 70, com Raul Garcez e Sergio Burgi, entre outros, no centro acadêmico da Escola Politécnica, na Cidade Universitária, São Paulo-SP. Professor de fotografia publicitária da Escola Superior de Propaganda e Marketing, (ESPM), 1982 a 1984. Mestre em Ciências da Comunicação em 1990, pela Escola de Comunicação e Artes, USP. Doutor em História da Fotografia, Fotoquímica, Óptica fotográfica e Fotografia Publicitária Digital, em 1993, pela UNIZH, Suíça. No ano de 1997 obteve Livre Docência na Universitá Degli Studi di Roma Tre. Professor convidado pela Miami Dade University, Flórida, 1995. Pesquisador e escritor, publicou o primeiro livro didático em língua portuguesa sobre fotografia digital, Editora Viena, São Paulo, maio 2011, já na quarta edição e presente nas principais universidades brasileiras portuguesas. Colabora com artigos, ensaios, pesquisas e títulos sobre fotoquímica, radioquímica, técnica fotográfica, tecnologia digital da imagem, semiótica e filosofia da imagem para publicações especializadas nacionais e internacionais. (Fonte: Agência Estado - 12/03/2019)

Deixe seu comentário

  • (não será mostrado)