Fotos em parques de BH agora só com autorização

em Artigos e Entrevistas, Dicas & Tutoriais, Notícias.

fotos em parques com autorização, ensaio fotográfico, fotógrafos profissionais, fotos de casamentos, debutantes, books,  cursos de fotojornalismo sp, cursos de fotografia santos sp, cursos de fotografia zona leste sp,       aulas de fotografia sp, dicas de fotografia, escolas de fotografia, enio leite, escola focus de fotografia, curso de fotografia de book,  cursos de fotografia de estúdio, cursos vips de fotografia, curso de fotografia para profissionais, cursos de photoshop, melhores cursos de fotografia do Brasil,  aulas de fotografia online, fotografia aula sp, focus foto , curso de fotografia sp, curso de fotografia digital, aulas de fotografia sp, cursos de fotografia sp, melhores escolas de fotografia Brasil, cursos de fotografia zona sul sp, notícias sobre fotografia, focus foto, curso técnico de fotografia sp, melhores cursos técnicos de fotografia sp, escola técnica de fotografia sp

As publicitárias Flávia Pellegrini e Miriam Barreto reagem em blog contra proibição de tirar fotografias comerciais em espaços públicos

A Portaria 0023, publicada em 2 de agosto, tem a finalidade única de organizar o espaço público e não de proibir a sua utilização.

A cena, anônima, aconteceu esta semana durante uma manhã de sol no Parque Municipal Amílcar Vianna Martins, no Bairro Cruzeiro, Região Sul de Belo Horizonte. Já fragilizada nos últimos meses da gestação, a grávida tomava coragem para estampar o barrigão no ensaio fotográfico, com o apoio de uma profissional, quando foi abordada pelo guarda municipal. Com educação, o homem informou que, desde o mês passado, passou a ser obrigatório pedir, dois dias antes, autorização à Fundação de Parques Municipais em BH para tirar fotos com fins comerciais nos 73 parques da capital.

Segundo a assessoria da fundação, a Portaria 0023, publicada em 2 de agosto, tem a finalidade única de organizar o espaço público e não de proibir a sua utilização. Antes de determinar o agendamento das fotos de casamentos, debutantes e books de crianças e adolescentes nos parques, era comum acontecer a presença de até 10 pessoas sendo fotografadas ao mesmo tempo em um único parque.

O post com a exigência para tirar fotos nos parques de BH foi publicado no blog Na pracinha, gerando uma reação indignada dos frequentadores dos eventos públicos promovidos pelas publicitárias Flávia Pellegrini, mãe de Cecília, de 3 anos, e Miriam Barreto, mãe de Sara, de 2. “Sentimos que os comentários mais ferozes partiram dos próprios fotógrafos profissionais”, comentou Flávia. Segundo ela, o último piquenique organizado, por meio do blog, no Parque Marcos Mazzoni, no Bairro Cidade Nova, acabou coincidindo com a festa de aniversário de uma criança. “Eram 300 famílias. Seria melhor que tivéssemos marcado antes, para as agendas não trombarem. “É bom lembrar que a nova regra vale só para parque, não vale para as pracinhas”, completa Miriam.

Caso a noiva, gestante ou mãe da criança queiram ser fotografados com fins comerciais no Parque das Mangabeiras, não basta apenas marcar com antecipação. É preciso pagar taxa de R$ 21 durante a semana. Aos sábados, o valor aumenta para R$ 27,30. O valor é informado no anexo 01, de 1º de janeiro, que atualizou o Decreto Municipal 9.687/1998. Parte do valor cobrado poderá ser abatido com a doação de objetos de uso do parque, como ferramentas, vassouras e lixeiras.

Outros espaços administrados pela fundação, como o Parque Municipal Américo Renné Gianetti, no Centro, estão impedidos de fazer a cobrança. A regra não é válida para o Parque Ecológico Promotor Francisco José Lins do Rêgo, na Pampulha, da Fundação Zoobotânica de BH. Segundo a assessoria, o uso do parque para fotos publicitárias está liberado de sexta-feira a domingo. Entre terça e quinta-feira, o espaço é exclusivo para escolas e grupos agendados.

PREÇO SALGADO

Para Anísio Martinez, há 44 anos especializado em fotos de casamento, o lugar em si faz pouca diferença e a beleza da foto depende mais da qualidade dos flashes. “Mas as noivas insistem em fugir da mesmice e querem sempre buscar um lugar inusitado. Elas é que pagam a taxa”, explica. Segundo ele, as exigências são ainda maiores e os custos cobrados ainda mais altos, quando se trata de instituições privadas. Os valores variam de R$ 150 no Restaurante Topo do Mundo, Na Serra da Moeda, com agendamento 24 horas antes, até R$ 200 no Parque Ecológico Vale Verde, em Betim. Já as fotos nos jardins de Burle Marx do Instituto Inhotim, em Brumadinho, custam, além do ingresso, a doação de cestas básicas no valor de R$ 250.

AS NOVAS REGRAS

FOTOGRAFIAS – Frequentadores, visitantes e turistas têm livre acesso para fotografar e filmar. A autorização é apenas para fotos com finalidade comercial.

AUTORIZAÇÃO – Profissionais podem entrar em contato na própria administração do parque, por telefone ou e-mail, disponíveis no site www.pbh.gov.br/parques.

MANGABEIRAS – Apenas o Parque das Mangabeiras pode cobrar taxa de R$ 21 das 8h às 17h de segunda a sexta-feira e de R$ 27,50 das 8h às 12h de sábado. Após este horário e aos domingos não há taxas.

Fonte: Fundação Municipal de Parques em BH – http://goo.gl/12pXo7

Focus Escola de Fotografia – Desde 1975
Veja mais notícias:
http://focusfoto.com.br/blogs
 cursos@focusfoto.com.br

Sobre o autor

ATENÇÃO: OS TEXTOS, MATÉRIAS TÉCNICAS, APRESENTADAS NESSE BLOG SÃO PESQUISADAS, SELECIONADAS E PRODUZIDAS PELOS ALUNOS, PROFESSORES E COLABORADORES DA FOCUS PARA USO MERAMENTE DIDÁTICO E COMPLEMENTAR ÁS AULAS DE FOTOGRAFIA NAS MODALIDADES DE CURSOS PRESENCIAIS OU A DISTÂNCIA EAD, MANTIDOS PELA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA, SEM QUALQUER OUTRO TIPO DE PROPÓSITO, RELEVÂNCIA OU CONOTAÇÃO. PARA MAIORES INFORMAÇÕES CONSULTE https://focusfoto.com.br A Focus é a única escola de fotografia no Brasil, que oferece ao aluno o direito de obter seu REGISTRO LEGALIZADO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL, emitido pelo Ministério do Trabalho, por meio de cursos com carga horária total de 350 horas, incluindo períodos de estágio, preparo e defesa de TCC OS CURSOS DA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA SÃO RECONHECIDOS PELA LEI N. 9.394, ARTIGO 44, INCISO 1 (LEI DE EDUCAÇÃO) O REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL é unificado, sendo o mesmo obtido pelas melhores Universidades Públicas do Estado de São Paulo. E você poderá obtê-lo EM QUALQUER MODALIDADE DE CURSOS DA FOCUS, presenciais ou a distância EAD em menos de 6 meses de curso. O aluno obterá seu REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL diretamente nas agências regionais do Ministério do Trabalho e Emprego. Este registro é fundamental para o exercício legal da profissão, constituição de seu próprio negócio, ingressos em concursos públicos e processos admissionários em empresas de fotografia, públicas ou particulares, bancos de imagens, agências de notícias, jornalismo e consularização de seu registro de fotógrafo, caso queira trabalhar em outros países ou Ongs. Internacionais, como "FOTÓGRAFOS SEM FRONTEIRAS" entre outras modalidades. SEJA FOTÓGRAFO DEVIDAMENTE REGULAMENTADO. QUALIDADE E EXCELÊNCIA EM EDUCAÇÃO FOTOGRÁFICA É NOSSO DIFERENCIAL HÁ MAIS DE QUATRO DÉCADAS. Os alunos recém-formados pela Focus competem em nível de igualdade com fotógrafos profissionais que estão no mercado há mais de 30 anos. Na FOCUS, o aluno entra no mercado de trabalho pela porta da frente! Os alunos, após formados, são encaminhados para o mercado de trabalho. Cursos 100% práticos, apostilados e com plantão de dúvidas. Faça bem feito, faça Focus! Há mais de 44 anos formando novos profissionais. AUTOR DO PROJETO e MEDIADOR DESSE BLOG: Prof. Dr. Enio Leite Alves, Professor Titular aposentado da Universidade de São Paulo, nascido em São Paulo, SP, 1953. PROF. DR. ENIO LEITE: Área de atuação: Fotografia educacional, fotografia autoral, fotojornalismo, moda, propaganda e publicidade. Pesquisador iconográfico. Sociólogo, jornalista, físico, fotoquímico, inventor e docente universitário. Fotografo de imprensa desde 1967, prestando serviços para os Diários Associados e professor do Sesc e do Curso de Artes Fotográficas Senac Dr. Vila Nova, São Paulo. Fotografo do Jornal da Tarde em 1972 -1973. Em 1975, funda a FOCUS – ESCOLA DE FOTOGRAFIA, primeira instituição de ensino técnico e tecnológico da AMÉRICA LATINA. No mesmo ano, suas fotos são premiadas na 13ª Bienal Internacional de São Paulo, quando a fotografia passa a reconhecida pela primeira vez como obra de valor artístico. Enio Leite, fundador do MOVIMENTO PHOTOUSP no início dos anos 70, com Raul Garcez e Sergio Burgi, entre outros, no centro acadêmico da Escola Politécnica, na Cidade Universitária, São Paulo-SP. Professor de fotografia publicitária da Escola Superior de Propaganda e Marketing, (ESPM), 1982 a 1984. Mestre em Ciências da Comunicação em 1990, pela Escola de Comunicação e Artes, USP. Doutor em História da Fotografia, Fotoquímica, Óptica fotográfica e Fotografia Publicitária Digital, em 1993, pela UNIZH, Suíça. No ano de 1997 obteve Livre Docência na Universitá Degli Studi di Roma Tre. Professor convidado pela Miami Dade University, Flórida, 1995. Pesquisador e escritor, publicou o primeiro livro didático em língua portuguesa sobre fotografia digital, Editora Viena, São Paulo, maio 2011, já na quarta edição e presente nas principais universidades brasileiras portuguesas. Colabora com artigos, ensaios, pesquisas e títulos sobre fotoquímica, radioquímica, técnica fotográfica, tecnologia digital da imagem, semiótica e filosofia da imagem para publicações especializadas nacionais e internacionais. (Fonte: G1 - 12/03/2020)

Deixe seu comentário

  • (não será mostrado)