ERA DIGITAL REINVENTA FOTOGRAFIA E CRIA NOVAS OPORTUNIDADES PROFISSIONAIS

em dicas de fotografia, Notícias.

era digital, reinventa, fotografia, novas oportunidades, profissionais, relação de consumo, redes sociais, demandas, cursos fotografia, visão fotográfica, Focus escola de fotografia, aulas de fotografia, cursos de fotografia sp, escolas de fotografia EAD, escola focus, cursos de fotografia presencial SP, Focus, curso de fotografia online, aula de fotografia, fotografia profissional, cursos EAD, fotografia notícias

Aperfeiçoamento das relações de consumo e ascensão das redes sociais reformularam mercado fotográfico e geraram demandas por qualificação

Estado de Minas/ Daniel Fantini

A era digital transformou a forma como consumimos conteúdo e, principalmente, como nos relacionamos com outras pessoas e organizações.

Neste novo momento, as fotografias também adquiriram novo significado, sendo responsáveis por mais do que apenas registrar um momento ou lembrança. Elas assumiram papel fundamental na forma as pessoas se relacionam com o mundo.

 Elas são responsáveis pela imagem que as pessoas querem transmitir, refletem posturas profissionais, lifestyle e ilustram iniciativas e acontecimentos que são promovidos por meio das redes sociais e internet.

 Enquanto a sociedade se preocupa com a imagem que passa para os demais, principalmente quando falamos sobre redes sociais, a tecnologia encontra a fotografia por meio do aperfeiçoamento de equipamentos e desenvolvimento de ferramentas que ajudam a tornar a gestão e manipulação de imagens mais fáceis.

 Com o advento dos celulares, cada vez melhores e avançados, as possibilidades só crescem. Novos filtros, apps, acessórios ajudam a popularizar o interesse pela boa imagem e até mesmo a reforçar likes. Do mesmo modo, novas profissões vão surgindo dia a dia, todas elas ligadas de alguma maneira à área da fotografia e produção audiovisual.

Fotografia gera oportunidades no mercado

Além dos novos padrões de consumo, a internet criou canais de conhecimento que facilitam o estudo no segmento. A qualquer momento e em qualquer lugar é possível aprender algo novo e relevante para a profissão ou mesmo sobre a fotografia.

 Por isso, o mercado se tornou mais competitivo, exigindo que profissionais reciclem seus conhecimentos constantemente para atender melhor às demandas, principalmente no digital.

 O fotógrafo Daniel Fantini explica que a tecnologia e o desenvolvimento da fotografia digital fortaleceu o mercado e fez com que apostasse na profissão para ir além dos padrões.

“Eu já era atuante na área da publicidade há mais de 10 anos quando iniciei o meu trabalho com as fotografias. Sentia uma necessidade em trabalhar com imagens melhores, mais bem iluminadas, criativas, algo bem diferente do que é disponibilizado hoje nos bancos de imagem trabalhados em agência de publicidade” explicou.

 Segundo o fotógrafo, a profissão veio como continuidade do que já vinha desenvolvendo, já que sempre trabalhou com área de composição e tratamento de imagens como especialista em pós-produção. “É uma área que não existiria sem a tecnologia. Tudo era muito manual e precário em termos de qualidade de imagem”, acrescentou.

Novas tecnologias

Os celulares e as redes sociais facilitam muito a vida das pessoas e criaram um nicho que tem permitido que as pessoas ganhem dinheiro com isso, que é o caso dos influencers digitais.

Muito desse trabalho é realizado com o auxílio de fotografias e vídeos postados diariamente. Além disso, a maioria dos fotógrafos utilizam, nos dias de hoje, somente as redes sociais para divulgar, vender e disponibilizar seus serviços, mostrando o quanto as mídias digitais podem facilitar na hora de conseguir novos trabalhos.

 No entanto, o fotógrafo Daniel Fantini destaca que a fotografia por dispositivos móveis não substituir o mercado fotográfico e as câmeras digitais. “São nichos diferentes. A busca por profissionais capacitados está cada vez mais em alta.

As possibilidades que uma câmera na mão, um set de iluminação e criatividade criam são infinitas. São muitas variáveis à nossa disposição que nenhum celular ainda é capaz de realizar”, ressaltou.

Dicas para quem quer iniciar na profissão

O mercado está cada vez mais saturado de fotógrafos e entusiastas, por isso o caminho para ser relevante é se aperfeiçoar. Com ampla tecnologia e variedade de equipamentos, o que vai diferenciar profissionais é o conhecimento.

 Para isso, é importante investir em estudo contínuo, acompanhar as tendências e lançamentos, bem como buscar networking com outros profissionais e possíveis parceiros no segmento. Palestras, workshops e cursos de qualificação com curta duração também podem ser ótimas opções para acelerar o desenvolvimento profissional, já que oferecem conteúdos que unem técnica e prática.

Fonte: https://bit.ly/2H5wbcX

Aproveite para rever mais dicas sobre mercado de trabalho nos blogs da Escola Focus.

Sobre o autor

ATENÇÃO: OS TEXTOS, MATÉRIAS TÉCNICAS, APRESENTADAS NESSE BLOG SÃO PESQUISADAS, SELECIONADAS E PRODUZIDAS PELOS ALUNOS, PROFESSORES E COLABORADORES DA FOCUS PARA USO MERAMENTE DIDÁTICO E COMPLEMENTAR ÁS AULAS DE FOTOGRAFIA NAS MODALIDADES DE CURSOS PRESENCIAIS OU A DISTÂNCIA EAD, MANTIDOS PELA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA, SEM QUALQUER OUTRO TIPO DE PROPÓSITO, RELEVÂNCIA OU CONOTAÇÃO. PARA MAIORES INFORMAÇÕES CONSULTE https://focusfoto.com.br A Focus é a única escola de fotografia no Brasil, que oferece ao aluno o direito de obter seu REGISTRO LEGALIZADO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL, emitido pelo Ministério do Trabalho, por meio de cursos com carga horária total de 350 horas, incluindo períodos de estágio, preparo e defesa de TCC OS CURSOS DA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA SÃO RECONHECIDOS PELA LEI N. 9.394, ARTIGO 44, INCISO 1 (LEI DE EDUCAÇÃO) O REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL é unificado, sendo o mesmo obtido pelas melhores Universidades Públicas do Estado de São Paulo. E você poderá obtê-lo EM QUALQUER MODALIDADE DE CURSOS DA FOCUS, presenciais ou a distância EAD em menos de 6 meses de curso. O aluno obterá seu REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL diretamente nas agências regionais do Ministério do Trabalho e Emprego. Este registro é fundamental para o exercício legal da profissão, constituição de seu próprio negócio, ingressos em concursos públicos e processos admissionários em empresas de fotografia, públicas ou particulares, bancos de imagens, agências de notícias, jornalismo e consularização de seu registro de fotógrafo, caso queira trabalhar em outros países ou Ongs. Internacionais, como "FOTÓGRAFOS SEM FRONTEIRAS" entre outras modalidades. SEJA FOTÓGRAFO DEVIDAMENTE REGULAMENTADO. QUALIDADE E EXCELÊNCIA EM EDUCAÇÃO FOTOGRÁFICA É NOSSO DIFERENCIAL HÁ MAIS DE QUATRO DÉCADAS. Os alunos recém-formados pela Focus competem em nível de igualdade com fotógrafos profissionais que estão no mercado há mais de 30 anos. Na FOCUS, o aluno entra no mercado de trabalho pela porta da frente! Os alunos, após formados, são encaminhados para o mercado de trabalho. Cursos 100% práticos, apostilados e com plantão de dúvidas. Faça bem feito, faça Focus! Há mais de 44 anos formando novos profissionais. AUTOR DO PROJETO e MEDIADOR DESSE BLOG: Prof. Dr. Enio Leite Alves, Professor Titular aposentado da Universidade de São Paulo, nascido em São Paulo, SP, 1953. PROF. DR. ENIO LEITE: Área de atuação: Fotografia educacional, fotografia autoral, fotojornalismo, moda, propaganda e publicidade. Pesquisador iconográfico. Sociólogo, jornalista, físico, fotoquímico, inventor e docente universitário. Fotografo de imprensa desde 1967, prestando serviços para os Diários Associados e professor do Sesc e do Curso de Artes Fotográficas Senac Dr. Vila Nova, São Paulo. Fotografo do Jornal da Tarde em 1972 -1973. Em 1975, funda a FOCUS – ESCOLA DE FOTOGRAFIA, primeira instituição de ensino técnico e tecnológico da AMÉRICA LATINA. No mesmo ano, suas fotos são premiadas na 13ª Bienal Internacional de São Paulo, quando a fotografia passa a reconhecida pela primeira vez como obra de valor artístico. Enio Leite, fundador do MOVIMENTO PHOTOUSP no início dos anos 70, com Raul Garcez e Sergio Burgi, entre outros, no centro acadêmico da Escola Politécnica, na Cidade Universitária, São Paulo-SP. Professor de fotografia publicitária da Escola Superior de Propaganda e Marketing, (ESPM), 1982 a 1984. Mestre em Ciências da Comunicação em 1990, pela Escola de Comunicação e Artes, USP. Doutor em História da Fotografia, Fotoquímica, Óptica fotográfica e Fotografia Publicitária Digital, em 1993, pela UNIZH, Suíça. No ano de 1997 obteve Livre Docência na Universitá Degli Studi di Roma Tre. Professor convidado pela Miami Dade University, Flórida, 1995. Pesquisador e escritor, publicou o primeiro livro didático em língua portuguesa sobre fotografia digital, Editora Viena, São Paulo, maio 2011, já na quarta edição e presente nas principais universidades brasileiras portuguesas. Colabora com artigos, ensaios, pesquisas e títulos sobre fotoquímica, radioquímica, técnica fotográfica, tecnologia digital da imagem, semiótica e filosofia da imagem para publicações especializadas nacionais e internacionais. (Fonte: Agência Estado - 12/03/2019)

Deixe seu comentário

  • (não será mostrado)