As montadoras de câmeras e mercado de futuros

em Artigos e Entrevistas, Dicas & Tutoriais, dicas de fotografia, Notícias.

 

indústria digital, mercado de futuros, serviços de inteligencia, serviço de informações, inteligência competitiva, multinacionais, obsolescência programada, pirataria, locadoras de vídeo, Teves a cabo, estúdios de cinema, Sony pictures, montadoras de câmeras digitais, Focus curso de fotografia sp, melhores escolas de fotografia sp, escola focus, enio leite, focus, focus fotografia, focus escola de fotografia, playboy facebook, focus foto, melhores cursos de fotografia sp, melhores cursos sp Brasil, melhores escolas de fotografia Brasil, melhores escolas de fotografia do Mundo, cursos de fotografia online, cursos ce photoshop, melhores cursos vips de fotografia, curso de video full HD, fotografia noticias, cursos de fotografia zona leste cursos de fotografia zona sul, curso técnico de fotografia sp, melhores cursos técnicos de fotografia sp, melhores escolas de fotografia do Brasil, melhor curso de fotografia profissional, fotografia focus são Paulo, fotografe melhor, melhores cursos de fotografia de moda, cursos de fotografia para casamentos, curso de fotografia sp, curso de fotografia, focus, fotografia, focus fotografia, escola focus,

Serviço de Inteligência ou Serviço de Informações é geralmente um departamento governamental cuja função é a coleta ou recolha de informações, ditas “inteligência” nesse contexto, relacionadas com possíveis ameaças à segurança do Estado

Além de trabalhar na coleta ou recolha de informações, os serviços também tentam evitar a ação de serviços de inteligência estrangeiros em seu país (contraespionagem).

Na esfera privada (empresas), os “serviços de informação” ou “inteligência” são chamados de  “ Inteligência Competitiva “ou ” informações de negócios ” e são contratados para pesquisas de antecedentes criminais de candidatos a cargos de confiança, levantamento de informações sobre métodos dos concorrentes, realização de investigações de fraudes corporativas e a localização de pessoas e bens para a recuperação de ativos desviados de uma fraude.

Essa questão de Inteligência nas grandes Multinacionais é um assunto que vai longe. A Canon, por exemplo, nos meados dos anos 80, lançou um novo sistema modular de câmeras reflex, a Canon T. Os principais diferenciais eram dois: diafragma eletrônico, o anel mecânico das lentes havia sido extinto! E a introdução do sistema de auto exposição. Por outro lado, o tipo de encaixe de baioneta das lentes foi alterado. O sistema mecânico de controle do diafragma fora substituído pelo sistema eletrônico, fazendo com que o sistema anterior entrasse em total desuso.

Não satisfeito, a Canon, em meados dos anos 90, lança as primeiras câmeras da linha EOS analógica, agora com sistema de exposição manual e automáticos para prioridade de abertura, prioridade de velocidade, foco automático,  diafragmação eletrônica e flash com redutor de olhos vermelhos.

Essas melhorias foram exportadas para as câmeras digitais. Início de 2016, a Canon anuncia que irá lançar novo sistema modular. Dessa vez, o consumidor poderá trocar o processador de sua câmera, pentes de memória e até o sensor, já que este tem apresentado novos resultados a cada três meses. Dessa forma, o sistema EOS também irá virar poeira.

Mas, a sobrevivência das grandes multinacionais não depende apenas da “depreciação programada” de seus produtos.

Há dez anos, a Sony passou a investir  pesado nos estúdios de Cinema em Hollywood. Mas, o que isto tem haver com uma grande fabricante de televisores? Bem, a principio nada!

Mas, o serviço de  inteligência da Sony, percebeu que a Pirataria de seus filmes estava de vento em polpa e que era impossível dizima-la. Por outro lado, as TVS a cabo começaram a exibir filmes que mal tinham chegado as salas de cinema. Por outro lado, as grandes locadoras de filme começam a entrar em colapso. Isto sem contar a possibilidade de baixar novos lançamentos pela internet, gratuitamente. Então, para manter seus negócios funcionando, investiram nos estúdios, porque o publico consumidor estarão sempre comprando novas TVs, novos Blu-rays e o que mais vier por ai…

Se as montadoras de câmeras digitais investissem um pouco em educação fotográfica, estariam se realinhando no mercado de futuro a curto prazo, para produzir sempre mais e mais, com mais critério e menor custo.

FOCUS Escola de Fotografia – Desde 1975: http://focusfoto.com.br
Conheça os novos cursos da Focus: http://focusfoto.com.br/cursos/

Conheça os trabalhos de nossos alunos: https://goo.gl/FAflIK
Fale com a Focus: [email protected]

Atualize-se com o Blog da Focus: http://focusfoto.com.br/blogs/
Seja fotografo regulamentado. Obtenha seu registro Mtb de fotografo profissional

 Referência em ensino de fotografia
“Faça bem feito, faça Focus! – 1975 – 2016 = 41 anos”

Sobre o autor

ATENÇÃO: OS TEXTOS, MATÉRIAS TÉCNICAS, APRESENTADAS NESSE BLOG SÃO PESQUISADAS, SELECIONADAS E PRODUZIDAS PELOS ALUNOS, PROFESSORES E COLABORADORES DA FOCUS PARA USO MERAMENTE DIDÁTICO E COMPLEMENTAR ÁS AULAS DE FOTOGRAFIA NAS MODALIDADES DE CURSOS PRESENCIAIS OU A DISTÂNCIA EAD, MANTIDOS PELA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA, SEM QUALQUER OUTRO TIPO DE PROPÓSITO, RELEVÂNCIA OU CONOTAÇÃO. PARA MAIORES INFORMAÇÕES CONSULTE https://focusfoto.com.br A Focus é a única escola de fotografia no Brasil, que oferece ao aluno o direito de obter seu REGISTRO LEGALIZADO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL, emitido pelo Ministério do Trabalho, por meio de cursos com carga horária total de 350 horas, incluindo períodos de estágio, preparo e defesa de TCC OS CURSOS DA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA SÃO RECONHECIDOS PELA LEI N. 9.394, ARTIGO 44, INCISO 1 (LEI DE EDUCAÇÃO) O REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL é unificado, sendo o mesmo obtido pelas melhores Universidades Públicas do Estado de São Paulo. E você poderá obtê-lo EM QUALQUER MODALIDADE DE CURSOS DA FOCUS, presenciais ou a distância EAD em menos de 6 meses de curso. O aluno obterá seu REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL diretamente nas agências regionais do Ministério do Trabalho e Emprego. Este registro é fundamental para o exercício legal da profissão, constituição de seu próprio negócio, ingressos em concursos públicos e processos admissionários em empresas de fotografia, públicas ou particulares, bancos de imagens, agências de notícias, jornalismo e consularização de seu registro de fotógrafo, caso queira trabalhar em outros países ou Ongs. Internacionais, como "FOTÓGRAFOS SEM FRONTEIRAS" entre outras modalidades. SEJA FOTÓGRAFO DEVIDAMENTE REGULAMENTADO. QUALIDADE E EXCELÊNCIA EM EDUCAÇÃO FOTOGRÁFICA É NOSSO DIFERENCIAL HÁ MAIS DE QUATRO DÉCADAS. Os alunos recém-formados pela Focus competem em nível de igualdade com fotógrafos profissionais que estão no mercado há mais de 30 anos. Na FOCUS, o aluno entra no mercado de trabalho pela porta da frente! Os alunos, após formados, são encaminhados para o mercado de trabalho. Cursos 100% práticos, apostilados e com plantão de dúvidas. Faça bem feito, faça Focus! Há mais de 44 anos formando novos profissionais. AUTOR DO PROJETO e MEDIADOR DESSE BLOG: Prof. Dr. Enio Leite Alves, Professor Titular aposentado da Universidade de São Paulo, nascido em São Paulo, SP, 1953. PROF. DR. ENIO LEITE: Área de atuação: Fotografia educacional, fotografia autoral, fotojornalismo, moda, propaganda e publicidade. Pesquisador iconográfico. Sociólogo, jornalista, físico, fotoquímico, inventor e docente universitário. Fotografo de imprensa desde 1967, prestando serviços para os Diários Associados e professor do Sesc e do Curso de Artes Fotográficas Senac Dr. Vila Nova, São Paulo. Fotografo do Jornal da Tarde em 1972 -1973. Em 1975, funda a FOCUS – ESCOLA DE FOTOGRAFIA, primeira instituição de ensino técnico e tecnológico da AMÉRICA LATINA. No mesmo ano, suas fotos são premiadas na 13ª Bienal Internacional de São Paulo, quando a fotografia passa a reconhecida pela primeira vez como obra de valor artístico. Enio Leite, fundador do MOVIMENTO PHOTOUSP no início dos anos 70, com Raul Garcez e Sergio Burgi, entre outros, no centro acadêmico da Escola Politécnica, na Cidade Universitária, São Paulo-SP. Professor de fotografia publicitária da Escola Superior de Propaganda e Marketing, (ESPM), 1982 a 1984. Mestre em Ciências da Comunicação em 1990, pela Escola de Comunicação e Artes, USP. Doutor em História da Fotografia, Fotoquímica, Óptica fotográfica e Fotografia Publicitária Digital, em 1993, pela UNIZH, Suíça. No ano de 1997 obteve Livre Docência na Universitá Degli Studi di Roma Tre. Professor convidado pela Miami Dade University, Flórida, 1995. Pesquisador e escritor, publicou o primeiro livro didático em língua portuguesa sobre fotografia digital, Editora Viena, São Paulo, maio 2011, já na quarta edição e presente nas principais universidades brasileiras portuguesas. Colabora com artigos, ensaios, pesquisas e títulos sobre fotoquímica, radioquímica, técnica fotográfica, tecnologia digital da imagem, semiótica e filosofia da imagem para publicações especializadas nacionais e internacionais. (Fonte: Agência Estado - 12/03/2019)

Deixe seu comentário

  • (não será mostrado)