AMAZÔNIA É PAUTA DA 10ª EDIÇÃO DO FESTIVAL DE FOTOGRAFIA DE TIRADENTES

em Exposições.

FOTO DE RODRIGO JOSE CORREIA USO RESTRITO NA DIVULGACAO DO FOTO EM PAUTA FESTIVAL DE FOTOGRAFIA DE TIRADENTES 2020

Estão previstas cerca de 25
exposições, entre coletivas e individuais, reunindo mais de 200 artistas da
fotografia do Brasil e do exterior

Fhox/Redação

A Região Amazônica é destaque na
programação do Festival de Fotografia de Tiradentes – Foto em Pauta, que completa
10 anos de vida, a partir do dia 18 de março, na histórica cidade do Campo das
Vertentes.

A fotografia produzida atualmente
no Norte do país será tema de uma das principais exposições e de palestras
durante o tradicional evento.

A abertura do Festival, no dia
18, às 20h, no Centro Cultural Sesiminas Yves Alves, será feita pelo fotógrafo
Luiz Braga. Em conversa com Tiago Santana, ele apresenta seu trabalho
‘Periferia Ribeirinha de Belém – Uma paisagem de resistência’. No projeto,
realizado com apoio do Rumos Itaú Cultural 2018-2019, Braga revisita, após mais
de duas décadas, o território no qual acredita ter forjado seu olhar.

Resultado da viagem de duas
semanas da equipe do Festival a quatro capitais do Norte do país – Belém,
Manaus, Rio Branco e Porto Velho –, a mostra ‘Cinzas do Norte’ reúne 33
artistas que tiveram trabalhos selecionados entre mais de 100 inscritos.

Com curadoria dos fotógrafos João
Castilho e Pedro David, a exposição está baseada em três grandes temas
considerados comuns aos locais visitados: experimentalismo, atualidade
amazônica e cotidiano da região.

Os curadores e os artistas
participantes apresentam a mostra ‘Cinzas do Norte’ na quinta-feira, dia 19, às
18h, no Centro Cultural Sesiminas Yves Alves. Na seqüencia, às 20h, no mesmo
local, a atração será a fotógrafa paraense Walda Marques, cuja obra se destaca
pelos retratos realizados em estúdio e pela forma original como recuperou a
tradição das fotonovelas para narrar lendas urbanas e mitologias ligadas à região
amazônica. Ela será entrevistada por Eder Chiodetto.

INDO ALÉM DA AMAZÔNIA

Mas o Festival de Fotografia de
Tiradentes – Foto em Pauta não fica restrito à Região Amazônica. Vai muito
além. O evento ultrapassa fronteiras geográficas, de tempo, tecnologia e
estilo, entre outras, sempre fiel à proposta de divulgar a produção fotográfica
brasileira e internacional, além de fomentar o desenvolvimento da linguagem
artística no Brasil.

“Reafirmando seu compromisso com
a qualidade da programação, o Festival de Fotografia de Tiradentes proporciona
ao público ricas experiências e trocas com profissionais de renome nacional e
internacional, cuja produção artística é representativa no cenário da
fotografia”, observa Eugênio Sávio, idealizador e curador geral do evento,
realizado em Tiradentes desde 2011.

Os números das edições anteriores
comprovam a consolidação do Festival de Fotografia de Tiradentes. O evento
reuniu 834 fotógrafos em 100 exposições, lançou 150 livros de fotografia,
realizou 137 palestras e ofereceu 122 cursos e workshops.

“Todo este esforço demonstra a
importância do festival para o debate e a democratização da fotografia autoral
brasileira”, ressalta Eugênio Sávio.

Emoldurada pela Serra de São
José, Tiradentes será palco de um grande número de atividades ligadas à
fotografia, como exposições, workshops, palestras, debates, leituras de
portfólios, projeções de fotografias e atividades educativas voltadas para a
comunidade local.

Uma das principais
características do evento é a ocupação dos mais diferentes locais para abrigar
suas atividades. Este ano, por exemplo, haverá uma exposição na Capela de São
João Evangelista, que foi recentemente restaurada.

A Câmara Municipal também será
palco de atividades. Centros culturais, museus, teatros, galerias de arte,
escolas, bares e restaurantes abrem suas portas para receber a fotografia, em
todas as suas diferentes formas.

EXPOSIÇÕES

Estão previstas cerca de 25
exposições, entre coletivas e individuais, reunindo mais de 200 artistas da
fotografia do Brasil e do exterior, que ocuparão os mais diferentes espaços de
Tiradentes.

Além da mostra ‘Cinzas do Norte’,
a exposição coletiva ‘Traços do Singular’ também promete levar grande público
às salas do Centro Cultural Sesiminas Yves Alves. Ela conta com trabalhos de 42
artistas, selecionados por meio de uma convocatória.

Estão representados autores
residentes em 11 estados, mais o distrito federal, além dos Estados Unidos e
França. A curadoria desta exposição é Anna Karina Castanheira Bartolomeu,
Gabriela Sa e Madu Dorella, que analisaram 2.906 fotografias enviadas por 659
inscritos.

No Espaço Cultural Aimorés,
também situado à Rua Direita, acontecerá a mostra ‘Através do Olhar’. Com
curadoria de Thaís Rocha, essa exposição reúne trabalhos das fotógrafas
Aparecida Silva, Fernanda Dias, Thais Alvarenga e Valda Nogueira.

As autoras, oriundas da zona
oeste da cidade do Rio de Janeiro, apresentam um olhar sobre seus territórios.

Está confirmada também a
exposição ‘O que os olhos alcançam’, de Cristiano Mascaro, com imagens da
carreira do artista, atuante há 50 anos na cena fotográfica nacional e
internacional.

A mostra em Tiradentes, com
curadoria de Rubens Fernandes Júnior, é um recorte da exposição realizada por
Mascaro no Sesc São Paulo, no ano passado. O local é a Capela de São João
Evangelista, localizada à Rua Padre Toledo, 242. No sábado, às 11h, está
programado um encontro com o autor.

Juntamente com o Instituto
Moreira Salles (IMS) e o Iphan, o Festival de Fotografia de Tiradentes – Foto
em Pauta apresenta a exposição ‘Chichico Alkmim: nosso rosto’, que poderá ser
visitada não apenas durante o evento, mas até 19 de abril, no Sobrado Ramalho/Iphan.

Com curadoria de Eucanaã Ferraz,
a mostra apresenta imagens produzidas pelo fotógrafo mineiro na metade do
século XX. A exposição já passou pelo Rio de Janeiro, São Paulo, Poços de
Caldas e Belo Horizonte.

Já a fotógrafa Juliana Lima convida
para a exposição individual ‘Beira mundo, o que se vê além dos olhos’, a ser
montada no Teatro Casa de Boneco, à Rua Direita, 288. A mostra, que reúne 18
obras exclusivas, propõe uma reflexão sobre diversas culturas, além de convidar
o público a interagir com as peças durante o festival.

VISITE TAMBÉM

O canadense Scott MacLeay será
contemplado com uma exposição retrospectiva de sua obra, que compreende
fotografia, multimídia, vídeo e composição musical, abrangendo o período entre
1979 e 2019.

Batizada de ‘Scott MacLeay: 40
Anos de Provocação’, a exposição será na Galeria Maria Cláudia Alencar, à Rua
Manoel Morais Batista Júnior, 200, no Bairro Parque das Abelhas.

Como é tradição do Festival de
Fotografia de Tiradentes – Foto em Pauta, serão realizadas exposições também em
estabelecimentos comerciais da cidade, frutos de parceria com a Associação
Empresarial de Tiradentes (Asset).

PALESTRAS

O curador Eugênio Sávio observa
que as palestras ocupam “espaço relevante” na programação do evento, destacando-se
a diversidade de temas e abordagens.

São atividades gratuitas, sem
necessidade de inscrição prévia, mas sujeitas à capacidade de cada espaço:
Centro Cultural Sesiminas Yves Alves, Teatro Casa de Boneco e Câmara Municipal.
Há sempre a distribuição de senhas uma hora antes do início de cada palestra.

Na sexta-feira, dia 20, às 18h,
haverá bate papo com o fotógrafo documental Érico Hiller sobre o seu novo
documentário, Água, que aborda a crise hídrica no planeta.

A conversa será mediada por
Renato Negrão. Ainda na sexta-feira, às 20h, Guy Veloso conversa com a curadora
Rosely Nakagawa sobre o tema ‘Penitentes – dos ritos de sangue à fascinação do
fim do mundo’, ensaio contemplado pelo projeto Rumos Itaú Cultural 2017/2018,
editado em livro pela Templo D’Imagem.

Os penitentes, que também são
chamados de encomendadores de almas, são pessoas místicas que se encontram
espontaneamente em grupos e, em certas épocas do ano, rezam à noite pelo que
chamam de ‘espíritos sofredores’. Veloso fotografa esses grupos já 17 anos.

No mesmo dia, às 16h, mas no
Teatro Casa de Boneco, será exibido o filme ‘Equivalências: aprender vivendo’,
com apresentação de Maureen Bisilliat, roteirista e diretora, que costura
memórias com trechos de palestras, entrevistas e cenas em família. Nas palavras
da artista, o documentário é “sobre o que eu faço. E o que eu faço é o que eu
sou”.

Após o filme, haverá o lançamento
do Prêmio Latino-Americano de Fotografia pelo diretor-presidente da Fundação
Memorial da América Latina,Jorge Damião de Almeida, e por Maureen Bisilliat,
presidente do Júri.

No sábado, dia 21, às 18h, no
Centro Cultural Sesiminas Yves Alves, acontece o lançamento do Prêmio Foto em
Pauta. Isabel Santana Terrón e Tiago Santana conversam com Rodrigo Zeferino,
autor do projeto vencedor da quinta edição, iniciativa realizada em conjunto
com a Editora Tempo d’Imagem e a Ipsis Gráfica e Editora.

O objetivo do prêmio é incentivar
e difundir a produção fotográfica de artista estreante, por meio da publicação
de livro de pequeno formato.

Antes disso, às 10h, no mesmo dia
e local, haverá a roda de conversa ‘Diálogo e persistência na fotografia
documental independente’, com quatro fotógrafas documentais da nova geração:
Bruna Veloso (SP), Isis Medeiros (MG), Maira Erlich (PE) e Nayara Jinknss (PA).
Serão debatidos temas atuais e urgentes dos últimos acontecimentos políticos e
sociais do Brasil.

PARTICIPAÇÃO DO PÚBLICO

O público tem espaço garantido de
participação na 10ª edição do Festival de Fotografia de Tiradentes – Foto em
Pauta. Uma mostra de portfólios acontecerá no sábado, dia 21 de março, entre
11h e 18h, na Escola Municipal Marília de Dirceu. Os curadores Cesar Barreto e
Marcia Mello selecionaram 22 artistas de nove estados e mais o Distrito Federal
para apresentarem os trabalhos.

Por meio das oficinas, o público
participante do evento tem a oportunidade de pensar a fotografia além do
documento, valorizando suas implicações na arte contemporânea. É possível
também destacar a capacidade da fotografia em estimular e experimentar a
produção criativa nas mais diferentes possibilidades. Estão confirmados 12
workshops, cursos e oficinas.

Outra parte importante da
diversificada programação do Festival de Fotografia de Tiradentes é o lançamento
de livros. Nesta décima edição, estão previstas 40 obras sendo lançadas na
livraria oficial do evento, localizada à Rua Direita, 159, no centro histórico
de Tiradentes.

SERVIÇO

10º Festival de Fotografia de
Tiradentes

Realização: Lei Federal de Incentivo
à Cultura

MINISTÉRIO DA CIDADANIA –
GOVERNO FEDERAL | ORDEM E PROGRESSO

Patrocínio: CBMM

Data: 18 a 22 de março de
2020

Local: Centro Cultural
Sesiminas Yves Alves, Rua Direita, nº168 – Tiradentes/MG

Fonte:  https://bit.ly/2TSwJJq

Aproveite para conferir mais notícias
no blog da Escola Focus.

PIONEIRISMO E INOVAÇÃO:
FOCUS Escola de Fotografia – Desde
1975:  
https://focusfoto.com.br    

CONFIRA TCC DE ALUNOS DA ESCOLA FOCUS!  https://focusfoto.com.br/tag/tcc/

BOLSA DE EMPREGOS PARA ALUNOS DA FOCUS
https://focusfoto.com.br/categoria/empregos/

Opinião de Ex- Alunos que
estudaram na FOCUS!
https://goo.gl/C235XR
Blog de Fotografia:  https://focusfoto.com.br/blogs/

Flickr – Foto Galeria dos Alunos da Escola Focus
https://www.flickr.com/photos/focus_escola_de_fotografia/

ESCOLA FOCUS NO INSTAGRAM!
https://www.instagram.com/focus_escola_de_fotograf/

#Amazonia  #noticias #dicas_fotografia  #escola_focus #focus   focus_escola_de_fotografia  #focusfoto  #focus_fotografia #alunos_fotografia #cursos_fotografia  #escolas_de_fotografia    #aulas_fotografia  #enio_leite    #cursosdefotografia

Sobre o autor

ATENÇÃO: OS TEXTOS, MATÉRIAS TÉCNICAS, APRESENTADAS NESSE BLOG SÃO PESQUISADAS, SELECIONADAS E PRODUZIDAS PELOS ALUNOS, PROFESSORES E COLABORADORES DA FOCUS PARA USO MERAMENTE DIDÁTICO E COMPLEMENTAR ÁS AULAS DE FOTOGRAFIA NAS MODALIDADES DE CURSOS PRESENCIAIS OU A DISTÂNCIA EAD, MANTIDOS PELA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA, SEM QUALQUER OUTRO TIPO DE PROPÓSITO, RELEVÂNCIA OU CONOTAÇÃO. PARA MAIORES INFORMAÇÕES CONSULTE https://focusfoto.com.br A Focus é a única escola de fotografia no Brasil, que oferece ao aluno o direito de obter seu REGISTRO LEGALIZADO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL, emitido pelo Ministério do Trabalho, por meio de cursos com carga horária total de 350 horas, incluindo períodos de estágio, preparo e defesa de TCC OS CURSOS DA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA SÃO RECONHECIDOS PELA LEI N. 9.394, ARTIGO 44, INCISO 1 (LEI DE EDUCAÇÃO) O REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL é unificado, sendo o mesmo obtido pelas melhores Universidades Públicas do Estado de São Paulo. E você poderá obtê-lo EM QUALQUER MODALIDADE DE CURSOS DA FOCUS, presenciais ou a distância EAD em menos de 6 meses de curso. O aluno obterá seu REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL diretamente nas agências regionais do Ministério do Trabalho e Emprego. Este registro é fundamental para o exercício legal da profissão, constituição de seu próprio negócio, ingressos em concursos públicos e processos admissionários em empresas de fotografia, públicas ou particulares, bancos de imagens, agências de notícias, jornalismo e consularização de seu registro de fotógrafo, caso queira trabalhar em outros países ou Ongs. Internacionais, como "FOTÓGRAFOS SEM FRONTEIRAS" entre outras modalidades. SEJA FOTÓGRAFO DEVIDAMENTE REGULAMENTADO. QUALIDADE E EXCELÊNCIA EM EDUCAÇÃO FOTOGRÁFICA É NOSSO DIFERENCIAL HÁ MAIS DE QUATRO DÉCADAS. Os alunos recém-formados pela Focus competem em nível de igualdade com fotógrafos profissionais que estão no mercado há mais de 30 anos. Na FOCUS, o aluno entra no mercado de trabalho pela porta da frente! Os alunos, após formados, são encaminhados para o mercado de trabalho. Cursos 100% práticos, apostilados e com plantão de dúvidas. Faça bem feito, faça Focus! Há mais de 44 anos formando novos profissionais. AUTOR DO PROJETO e MEDIADOR DESSE BLOG: Prof. Dr. Enio Leite Alves, Professor Titular aposentado da Universidade de São Paulo, nascido em São Paulo, SP, 1953. PROF. DR. ENIO LEITE: Área de atuação: Fotografia educacional, fotografia autoral, fotojornalismo, moda, propaganda e publicidade. Pesquisador iconográfico. Sociólogo, jornalista, físico, fotoquímico, inventor e docente universitário. Fotografo de imprensa desde 1967, prestando serviços para os Diários Associados e professor do Sesc e do Curso de Artes Fotográficas Senac Dr. Vila Nova, São Paulo. Fotografo do Jornal da Tarde em 1972 -1973. Em 1975, funda a FOCUS – ESCOLA DE FOTOGRAFIA, primeira instituição de ensino técnico e tecnológico da AMÉRICA LATINA. No mesmo ano, suas fotos são premiadas na 13ª Bienal Internacional de São Paulo, quando a fotografia passa a reconhecida pela primeira vez como obra de valor artístico. Enio Leite, fundador do MOVIMENTO PHOTOUSP no início dos anos 70, com Raul Garcez e Sergio Burgi, entre outros, no centro acadêmico da Escola Politécnica, na Cidade Universitária, São Paulo-SP. Professor de fotografia publicitária da Escola Superior de Propaganda e Marketing, (ESPM), 1982 a 1984. Mestre em Ciências da Comunicação em 1990, pela Escola de Comunicação e Artes, USP. Doutor em História da Fotografia, Fotoquímica, Óptica fotográfica e Fotografia Publicitária Digital, em 1993, pela UNIZH, Suíça. No ano de 1997 obteve Livre Docência na Universitá Degli Studi di Roma Tre. Professor convidado pela Miami Dade University, Flórida, 1995. Pesquisador e escritor, publicou o primeiro livro didático em língua portuguesa sobre fotografia digital, Editora Viena, São Paulo, maio 2011, já na quarta edição e presente nas principais universidades brasileiras portuguesas. Colabora com artigos, ensaios, pesquisas e títulos sobre fotoquímica, radioquímica, técnica fotográfica, tecnologia digital da imagem, semiótica e filosofia da imagem para publicações especializadas nacionais e internacionais. (Fonte: Agência Estado - 15/08/2020)

Deixe seu comentário

  • (não será mostrado)